sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Das tias



Há felizardos que têm/tiveram avós amáveis e amorosas, dessas que acabam por se transfigurar em personagens míticas da infância mítica. Eu não tive essa sorte, mas tive outra: a de muitas tias adoráveis, as de sangue e as que vieram por consórcio com meus tios. Posso dizer que gostei de todas, mas algumas desempenharam em minha vida um papel de conforto e aconchego de que elas talvez nem suspeitem. A tia cujo vulto se vê nesta foto é uma destas, e esta foto, aliás, diz muito da maneira como eu a vejo: uma criatura densa e delicada, que vive tudo discreta e delicadamente, envolta sempre num delicado mistério. Se essa minha tia fosse um objeto, seria uma dessas caixinhas minúsculas de porcelana, de extravagante delicadeza.

A foto é de Zaclis Veiga, do www.operadorfotografico.blogspot.com/

3 comentários:

  1. Que lindo! Vou mostrar para ela no dia do aniversário. Será teu presente de Natal.
    E o convite foi a sério!
    Venham!
    É só colocar mais caldo no leitão. :)

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Zazá, sei que seria um Natal inesquecível, uma experiência de magia e encantamento para meus meninos, e nós duas talvez fizéssemos uma bela dupla na cozinha. Mas realmente não dá, o Alcides trabalha até a véspera e o Davi se prepara (pelo menos psicológicamente) para a segunda fase do vestibular. Um Natal no futuro, quem sabe? De qualquer modo você me deixou muito inspirada com aquelas fotos lá no teu blog. Vou ver se deixo as coisas mais bonitas aqui para os meus pequenos (pequenos???).
    Me diga: o aniversário da tia é 23?

    ResponderExcluir
  3. Querida sobrinha,
    fiquei emocionada, às lágrimas.
    Você também é muito especial para mim.
    Obrigada pela linda homenagem e pelas lindas palavras.
    Tia Iracy

    ResponderExcluir